Reclama PB

Lei do Pará sobre desconto em mensalidades escolares durante pandemia é questionada

Por Redação em 04/06/2020 às 16:05:07

A Confederação Nacional dos Estabelecimentos de Ensino (Confenen) ajuizou no Supremo Tribunal Federal (STF) a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 6445, contra a Lei estadual 9.065/2020 do Pará, que estabelece o desconto obrigatório de no mínimo 30% das mensalidades escolares na rede privada de ensino durante a pandemia da Covid-19. O relator da ação é o ministro Marco Aurélio.

A entidade, que já contestou leis semelhantes do Ceará e do Maranhão, alega que a norma viola a competência privativa da União para legislar sobre Direito Civil, pois o pagamento da mensalidade é uma relação contratual entre as partes. Aponta que a lei contraria os princípios da livre iniciativa e da autonomia universitária, pois afeta também as faculdades particulares.

Para a confederação, a lei paraense viola ainda o princípio da igualdade, pois os dependentes do Prouni (Programa Universidade para Todos) e do Fies (Fundo de Financiamento Estudantil) estão excluídos do desconto, enquanto alunos que possuem capacidade financeira melhor são contemplados pelo benefício.

RP/CR//CF

Leia mais:

26/5/2020 - Estabelecimentos de ensino questionam lei do MA que reduz mensalidades em razão da pandemia

18/5/2020 - Escolas particulares contestam redução de mensalidades no CE durante calamidade pública

 

Fonte: STF

Botecos 83

Comentários

JA 729