Reclama PB

Tribunal nega recurso e pena de José Maria Marin é mantida nos EUA

O tribunal de apela√ß√£o de Nova York, nos Estados Unidos, rejeitou nesta segunda-feira os recursos apresentados pelo ex-presidente da CBF, José Maria Marin, e do [...]

Por Redação em 23/06/2020 às 16:23:54

O tribunal de apela√ß√£o de Nova York, nos Estados Unidos, rejeitou nesta segunda-feira os recursos apresentados pelo ex-presidente da CBF, José Maria Marin, e do ex-presidente da Conmebol, Juan Angel Napout, e confirmou as penas de pris√£o dadas no caso conhecido como "Fifagate".

Apesar de ter se declarado inocente e ter evitado um acordo com a acusa√ß√£o, como outros cartolas fizeram, o ex-dirigente brasileiro foi condenado a quatro anos de pris√£o, por seis acusa√ß√Ķes de organiza√ß√£o criminosa, lavagem de dinheiro e fraude banc√°ria. Marin foi liberado no início desse ano em raz√£o da pandemia da covid-19. Ele j√° cumpriu a maior parte da pena.

Napout, que também foi presidente da Associa√ß√£o Paraguaia de Futebol (APF), recebeu nove anos de deten√ß√£o como pena em 2018, e continuar√° preso.

O paraguaio foi declarado culpado por organiza√ß√£o criminosa e fraude banc√°ria, depois que os tribunais americanos o acusaram de embolsar ao menos US$ 3,3 milh√Ķes em propinas referentes a direitos de transmiss√£o de torneios. As investiga√ß√Ķes apontam que ele teria acordos que totalizavam quase US$ 25 milh√Ķes.

Os dois foram detidos em uma opera√ß√£o histórica contra a corrup√ß√£o no futebol mundial, iniciada em 2015, que envolveu dirigentes de v√°rias partes do mundo, em sua maioria latino-americanos.

A liberdade do brasileiro foi determinada por um juiz federal, que levou em conta sua idade e estado de saúde. Ele cumprir√° a pena em regime semi-aberto apenas durante a pandemia.

* Com EFE

Fonte: JP

Botecos 83
JA 729