Reclama PB

Brasil tem 415 padres com Covid-19; bispo de SP está internado

Por Redação em 04/08/2020 às 20:34:56

Dom José Negri, 60 anos, bispo de Santo Amaro, se recupera no Hospital Santa Catarina. Dom Fernando Figueiredo, 80 anos, também está om coronavírus e se trata em isolamento em sua casa. Dom José Negri, 60 anos, bispo de Santo Amaro, está internado no Hospital Santa Catarina para tratar Covid-19

Divulgação/Diocese de Santo Amaro

A Comissão Nacional de Presbíteros (CNP), vinculada à Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), registrou 415 padres diocesanos contaminados com a Covid-19 até sexta-feira (31) no país (leia mais abaixo). O boletim informa ainda que 21 religiosos faleceram em decorrência do coronavírus, sendo um deles em São Paulo, na região da Diocese de Santo Amaro, na Zona Sul da capital paulista.

Dom José Negri, 60 anos, bispo de Santo Amaro, está internado no Hospital Santa Catarina para tratar Covid-19. Em nota, o hospital informou que a família não autorizou a divulgação de boletim médico.

Ele foi bispo da Diocese de Blumenau, em Santa Catarina. Em nota, Dom Rafael Biernaski, atual bispo diocesano de Blumenau, disse que "Dom José Negri encontra-se internado no Hospital Santa Catarina, em São Paulo, na Unidade de Terapia Intensiva para tratamento de uma bactéria ainda desconhecida. Praticamente recuperado do Covid-19, tem previsão de alta para o final da semana em curso."

Dom Biernaski pediu orações "pelo seu pronto e completo restabelecimento."

Também na diocese de Santo Amaro, Dom Fernando Figueiredo, 80 anos, também foi diagnosticado com Covid-19, mas se trata em isolamento em sua casa. Em uma rede social, a deputada federal Renata Abreu, postou uma foto com Dom Negri, e pediu orações para ele e também para Dom Fernando

Os dois são próximos do padre Marcelo Rossi. Segundo a assessoria do padre, Negri não participou da missa realizada neste domingo (2), como costumeiramente fazia, pois "já estava em quarentena" para se tratar da Covid-19.

Dom Fernando Antônio Figueiredo também está com Covid-19 e se trata em isolamento em sua casa

Divulgação/Diocese de Santo Amaro

Morte de padre em São Paulo

Foi Dom Negri que assinou uma nota de pesar pela morte do padre Mário do Monte Beatriz de Almeida, com 81 anos, no dia 10 de abril. "A Igreja de Santo Amaro agradece a Deus por esse seu filho sacerdote, que serviu a Igreja ao longo de 57 anos. Foi pároco em diversas paróquias da nossa Diocese, e, ultimamente, continuou a servir a Igreja através de uma longa doença, que o obrigou a reduzir o seu ministério. Mesmo assim, nunca deixou de celebrar o Santo Sacrifício, até os últimos dias, em que a cama do hospital passou a ser o seu altar", disse Bispo Dom José Negri no documento.

Padre Mário do Monte Beatriz de Almeida, 81 anos, morreu de Covid-19 no dia 10 de abril

Divulgação/Diocese de Santo Amaro

A morte do padre Mário do Monte Beatriz de Almeida e do diagnóstico positivo de coronavírus dos dois bispos revelam o risco de contágio da Covid-19 que os religiosos e os fiéis estão submetidos durante as realizações de missas durante a pandemia.

Em 24 de junho, o arcebispo de São Paulo, Dom Odilo Scherer, anunciou a retomada da igreja católica em realizar missas presenciais na cidade de São Paulo. Os eventos religiosos terão de seguir protocolos, como manter distanciamento e não reutilizar folhetos litúrgicos.

As igrejas Católica e Ortodoxa anunciaram a realização de cerimônias religiosas presenciais, com público, desde 29 de junho na cidade de São Paulo. O retorno, porém, deve seguir alguns cuidados, como o uso de álcool em gel na entrada e na saída das igrejas, distanciamento social obrigatório de um metro e meio entre os fiéis e o uso de máscaras pelos religiosos, sempre que estiver fora do altar.

Levantamento nacional

Os dados coletados pela CNP apontam que, o número de casos confirmados e de morte provocada pela Covid-19 pode ser ainda maior nas 18 regionais da CNBB, que totaliza 278 dioceses e arquidioceses. A conclusão foi feita porque o levantamento considerou apenas os padres diocesanos e não padres ligados às congregações religiosas.

Na regional que compreende o estado de São Paulo registrou o maior número de padres infectados, somando 72, e uma morte.

Na regional que compreende os estados do Pará e Amapá, a CNP registrou seis mortes por coronavírus.

Fonte: G1

Botecos 83

Comentários

JA 729