Ampliar Office
Anuncie Aqui

Blogueira publica vídeos denunciando agressões de marido empresário

Por Redação Paraíba Atual em 07/11/2018 às 15:36:46

oto: Reprodução/Redes Sociais

A blogueira baiana Juliana Feroldi, de 35 anos, usou as redes sociais, entre a segunda-feira (5) e esta terça (6), para denunciar agressões que sofreu do marido, em 2017. Para quase 680 mil seguidores, ela mostrou vídeos de momentos em que é atingida com tapas e chutes pelo companheiro, o empresário Francisco Peltier. O caso está na Justiça.

As imagens publicadas pela vítima mostram que as agressões são de novembro do ano passado. Desde então, a blogueira tem uma medida protetiva, que impede a aproximação do marido. O Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) confirma a medida protetiva, entretanto, não comentou o conteúdo. Contudo, Juliana afirma que, no dia 28 de outubro deste ano, teria sido agredida novamente, após tentar reatar o relacionamento. O episódio teria motivado a publicação dos vídeos das agressões anteriores.

Em conversa por mensagens com a reportagem, a blogueira, que prefere não dar entrevista, contou que ainda não formalizou denuncia pelas novas agressões. Juliana afirma que está tentando imagens das câmeras de segurança do prédio onde mora para mostrar o momento em que é atacada pelo empresário.

 
Blogueira baiana denunciou agressões que sofreu do marido em postagens nas redes sociais - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Blogueira baiana denunciou agressões que sofreu do marido em postagens nas redes sociais - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Em nota, o TJ-BA informou apenas que o processo corre em segredo judicial e orientou a procurar as partes para obter detalhes. O G1 tentou contato com Juliana, mas não conseguiu até esta publicação.

Já o advogado de Francisco Peltier, Fernando Santana, informou que não comenta o teor da defesa sobre as primeiras agressões em respeito ao cliente, que não entende o porquê da divulgação dos vídeos nesta semana e que não tem conhecimento sobre a nova denúncia da blogueira.

"Para mim foi uma surpresa extraordinária, porque as imagens que eu vi divulgadas hoje são rigorosamente imagens antigas, velhas, de um ano, que ela própria já tinha divulgado pelas redes sociais. E, imagens essas que já compõem um processo judicial que está em tramitação e que a outra parte já se defendeu. Nada de novo, portanto, que justificasse essa divulgação e esse espalha fato que se tem feito em torno desse fato. Agora, se tivesse havido alguma agressão [nova], estranho ela não tivesse procurado a polícia e não tivesse feito o corpo de delito. Não é nada disso do meu conhecimento", contou o advogado.

 
Juliana Feroldi fez denúncias nas redes sociais, depois de registrar ocorrência na Deam em 2017 - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Juliana Feroldi fez denúncias nas redes sociais, depois de registrar ocorrência na Deam em 2017 - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Nas redes sociais, a vítima relatou que foi agredida física e psicologicamente durante os 10 anos de casamento. Juliana fez uma série de stories do Instagram, na noite de segunda-feira, para dar explicações aos seguidores que perguntavam os motivos dela ter terminado o casamento novamente.

"Sempre nesses 10 anos existiram conflitos, ameaças, agressões psicológicas, mas nunca havia sido como foi naquela noite. De maneira desumana, sem eu ter para onde correr, sem eu ter para quem pedir socorro e o pior, sem eu esboçar qualquer reação"

Juliana conta, ainda, que a briga mais recente foi durante o período eleitoral. De acordo com a blogueira, ele dirigia bêbado e ameaçou arremessar o lado do carro em que ela estava em um poste. Em seguida, teria acontecido agressões físicas, segundo a blogueira.

"Dessa vez, a briga começou porque eu votei para presidente oposto ao voto dele. Aí ele começou a me chamar de burra. No caminho para casa, mirou o carro contra um poste e disse que bateria do meu lado. Sim, ele dirige bêbado. A polícia já pegou várias vezes, mas eles pagam e tudo passa...", disse.

 
Blogueira procurou a Deam para registrar queixa das agressões sofridas - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Blogueira procurou a Deam para registrar queixa das agressões sofridas - Foto: Reprodução/Redes Sociais

Ainda segundo a blogueira, no dia seguinte às primeiras agressões, no ano passado, ela procurou uma advogada e prestou queixa na Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam). Depois de registrar queixa, ela se separou do companheiro.

"No outro dia, meu coração doía mais que meu corpo cheio de chutes e murros que ele havia me dado. Assim que amanheceu liguei para @nanda_mgewehr [Fernanda Gewehr] que é advogada e amiga, e por indicação dela constituií um advogado. Fui na Delegacia da Mulher, fiz exames que comprovaram as agressões e pedi uma medida protetiva (isso no ano passado, quando me separei)", explicou.

Em uma das postagens, ela explica que não está compartilhando o assunto por vingança, mas sim por não perdoar mais uma agressão física.

Após a denúncia, Juliana incentivou seguidoras que sofreram violência doméstica a denunciarem as agressões.

"Essa história que a mulher sábia edifica seu lar é mi mi mi. A mulher sábia denuncia! Vamos dar um basta! Quem bate uma vez, bate duas, três...".

Fonte: G1

Anuncie Aqui